Confissões a Você

Se o que espera é uma dama,
Com seus requintes e encantos...
Se o que viu em mim foi um anjo desprovido de malícia...
Se o que levou a reparar em mim foi à beleza, a inteligência, o charme...
Antes me permita confessar com quem está se metendo
Eu confesso a você que mal sei falar inglês
E pouco entendo de esportes.
Sou um pouco desastrada.
Minha Timidez é insegurança pura.
Tenho fobia de aranhas,
Mas sou apaixonada por borboletas – mutação.
Como eu amo a metamorfose do ser, da humanidade.
Até que sou corajosa,
Adoraria salvar o mundo.
Morreria por amor,
Mataria também,
Sem nunca ter sido amada.
Sou um tanto quanto ingênua.
Tenho ainda tiques de quem mal foi tocada.
Gosto de novelas, de séries, de internet.
Para ser mais franca,
Não meço mais que 1,60.
Estou cima do peso.
Minha descendência é mestiça, meio alemã, meio indígena,
Muito brasileira.
Ouço todo o tipo de música.
Trilhas sonoras sempre são uma boa pedida.
Musicais? Confesso, eu gosto.
Cenas de dança idem.
Adoro uma festa, dançar, viajar
Quando digo não... nem tente argumentar.
Perco o senso quando brigo.
Sou teimosa e egocêntrica.
Já cogitei um sumiço.
Quero desesperadamente morar um tempo fora do Brasil.
Acho que iria para Londres.
Francês não deixo de aprender.
Já usei óculos, aparelho.
Nunca fui a mais popular.
Tenho gosto por estudos das mais várias áreas.
Minha vida é escrever.
Minha paixão é atuar.
Adoro artes em geral.
Necessito expressar-me.
Meu planeta interno é ativo.
Meu regente zodiacal é marte.
E cada dia é uma batalha a ser travada, a ser vencida.
Tenho um “q” de heroísmo.
Super-heróis preferidos? Zorro e Robin Hood
O futuro, bem, não sei...
Talvez vire uma advogada de sucesso,
Talvez desista de tudo para atuar.
Moro com meus pais.
Minhas unhas são mal feitas – não é por desleixo – já nem tempo tenho.
Sou autêntica no que sinto.
Passional em minhas atitudes e escolha.
E fiel a tudo isto.
Observo muito antes de falar.
Penso antes de rebolar.
Ajudo antes de esperar.
Acredito antes mesmo de sonhar.
Vivo escrevendo poesia.
Sonhando que um dia elas possam voar...
O mundo para mim, ainda é bom e belo.
Nego-me a ver de oura forma.
Sou chata pra caramba.
Conto várias vezes a mesma história.
Não sou muito boa na cozinha.
Extremamente carinhosa eu sou,
Mas apenas com quem me dá abertura.
Sou chorona, só em filmes e cenas que me emocionam.
Quando perco a cabeça costumo derramar algumas lágrimas, de raiva e cólera.
Tive meus traumas, como todos os têm, quando criança,
Um deles quase me bloqueou para relacionamentos.
No fim, como romântica que sou,
Sempre passei o limite racional,
Tudo tinha que ser como num romance.
Mas não é.
Honestamente, a amizade é algo extremamente importante para mim.
Já salvei uma vida,
Já desfilei,
Já fiz teatro,
Já me declarei,
Já atolei num pântano,
Já fiz trilha de 6 horas,
Já experimentei comidas estranhas,
Já ganhei apostas,
Já dormi fora de casa,
Já cantei em público,
Já quase morri várias vezes,
Já enfrentei alguém por meus princípios.
Neste clima de confissão,
Talvez deva dizer-lhe
Que estava olhando para você há muito tempo,
Parecia improvável você gostar de mim.
Seus olhos são os mais bonitos que já vi.
E os mais superficiais também.
Você não demonstra, de verdade, o que sente.
É dissimulado,
E ainda assim eu gosto.
Aprecio a sua conversa.
Eu quero seu telefone.
Tem um jeito intrigante,
Você deve ter outra.
Alta, magra e linda.
Com uma aparência acima do real,
Desafiadora da gravidade.
Ela deve ser loura.
Deve ser àquela que julga ser boa para manter ao seu lado.
Mais atraente do que eu.
Tem horas que cogito,
Enamoro-me por uma triste possibilidade.
Só veio até mim para conseguir favores para si.
Determinada atenção que meus talentos podem ser úteis.
Detesto idéia de que o seu olhar não passe de mentiras,
De falsas promessas,
De interesses escusos.
Não suporto a idéia de que sempre seremos só amigos.
Sou apaixonada, sim.
Sou cinéfila admitida,
E chocólotra,
E sensível.
Isto já deve conhecer.
Como o fato de eu ser uma ótima ouvinte,
Prestativa e dedicada,
Querida,
Simpática,
Uma boa menina sem sabor.
Olha, não sou somente o que aparento,
Quem é?
A verdade é que comigo nada é fácil, nem complicado.
E insisto nestas confissões a você,
Esperando que com esta chuva caindo,
Com a lua não deixando de brilhar,
Você me possa ver como sou,
E, então, desejar-me.
Porque, continuar o que sinto por você, já se tornou inevitável.

Confira o texto também no RECANTO DAS LETRAS.



This entry was posted on 15 de ago de 2012 . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 . You can leave a response .

6 Responses to “ Confissões a Você ”

  1. Lindo seu texto!

    Indiquei seu blog para uma TAG... É para falar sobre coisas que nós, blogueiros, gostamos... Se quiser conferir: http://alinediedrich.blogspot.com/p/tag.html

    ResponderExcluir
  2. olá Karla , fiz um selo para poetas e você esta entre os blogs que decidi dar este selo
    está la no meu blog
    http://carolinelebom.blogspot.com/2011/06/selo-poets-insurmontable.html beijs ;*

    ResponderExcluir
  3. loucuras de amor, quem nunca fez uma né

    ResponderExcluir
  4. Que lindo o seu cantinhoo..
    adorei aqui!!

    estou seguindo..
    retribui??

    beijos
    http://pathyoliver.blogspot.com
    http://momentosdapathy.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Fez um belo retrato de si, e ainda guarda muitos mistérios. O que alguém pode descobrir em você, detalhes que conhece em si mesma?

    ResponderExcluir
  6. oeee
    desculpa a demora,
    mttt obrigada por seguir meu blog, fico mt contente!!!
    adorei o seu e estou seguindo-o.

    grande beijo e uma otima semana!!!

    http://cabecafeminina.blogspot.com

    ResponderExcluir

"Nunca houve no mundo duas opiniões iguais, nem dois fios de cabelo ou grãos. A qualidade mais universal é a diversidade." [ Michel de Montaigne ]

LEIA,
PENSE,
COMENTE!

Obrigada pelo seu Comentário!!