Rosas Chinesas

Quem pode dizer-me se merecemos o etéreo?
Quem pode dizer-me se o luar é a resposta divina?
As lágrimas dos anjos viram árvores?
Você falava do sabor do café da manhã?
Há uma aurora nova todo o dia?
Alguém me contou que as rosas chinesas
São milhares de noites em uma;
A última pintura feita na tarde,
No índigo, no azul...
É verdade?
Os sonhos são florestas?
São jardins de rosas chinesas?
Sei que a chuva vira rio,
Suspeito que o paraíso esteja em cada um.
Não sei.
Não perguntei.
Mas será?
Será que Deus sabe?
Sabe que de rosas chinesas sou eu cultivada?
Confira o texto também no RECANTO DAS LETRAS.


This entry was posted on 15 de mai de 2012 and is filed under , , . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 . You can leave a response .

4 Responses to “ Rosas Chinesas ”

  1. SIMPLESMENTE LINDO.......O TEXTO.

    QUE OLHAR............DA FOTO.

    KKKK

    ResponderExcluir
  2. Olá.

    Que belo texto, Karla.
    Gostei muitão.
    Meus parabéns, boa noite e bom te ler.

    Boa noite.

    ;D

    ResponderExcluir
  3. Ola Karla,
    Que lindo poema viu?

    Definir as rosas chinesas como "a última pintura feita na tarde", o capturar de uma cena única no tempo e no espaço. Cena com múltiplas interpretações, adorei!

    Abraços, Flávio.
    --> Blog Telinha Crítica <--

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pelo Blog, gostei muito.Convido a participar de nosso agregador de conteúdo,começe a enviar seus links agora mesmo, te espero lá, abraço até + http://www.linksdahora.com

    ResponderExcluir

"Nunca houve no mundo duas opiniões iguais, nem dois fios de cabelo ou grãos. A qualidade mais universal é a diversidade." [ Michel de Montaigne ]

LEIA,
PENSE,
COMENTE!

Obrigada pelo seu Comentário!!