Escapismo Cinéfilo: A Princesa e O Guerreiro

Há alguns dias montei uma lista com 10 filmes que me ajudam a passar aquele clima desesperançoso de "fossa". Entre eles citei a obra alemã A Princesa e O Guerreiro. Apesar de não ser uma película de "digestão instantânea", o trajeto introspectivo de aceitação e perdão faz tudo ganhar uma cor nova. A redenção as vezes precisa de tempo, as vezes precisa de outrem, mas, acontece.

Sinopse:
Após um acidente grave, a tímida enfermeira Sissi passa a procurar seu salvador misterioso, na tentativa de compreender se aquele evento havia interligado a vida dos dois. Bodo, por sua vez, mostra-se um homem violento, criminoso e assombrado por um passado infeliz. Entre repelir e reencontrar, o filme vai traçando uma trajetória inusitada e intimista sobre as duas conturbadas personagens.

Ficha Técnica:
Título Original: Der Krieger und Die Kaiserin
País: Alemanha
Gênero: Drama, Suspense e Romance
Ano: 2000
Diretor: Tom Tykwer
Elenco: Todo o elenco pode ser visto AQUI; Os principais são


Franka Potente - Simone 'Sissi' Schmidt


Brenno Fürmann - Bodo Reimer


Joachim Król - Walter Reimer


Lars Rudolph - Steini


Melchior Beslon - Otto



Prêmios:
  • Camerimage: Indicação para Frank Griebe (fotografia) ao Golden Frog .
  • Choltrudis Award: Indicado nas categorias de melhor diretor para Tom Tykwer e de melhor artiz para Franka Potente.
  • European Film Awards: Indicado ao Audience Award nas categorias de melhor ator para Brenno Fürmann, melhor atriz para Franka Potente e melhor diretor para Tom Tykwer; Além da indicação ao European Film Award para Frank Griebe.
  • Film+: Indicação ao prêmio de melhor edição.
  • German Camera award: Indicado as categorias melhor edição e melhor fotografia.
  • German Film Awards: Vencedor do Film Award in Silver, além de ter sido indicado ao Film Award in Gold nas categorias de melhor atriz para Franka Potente, melhor diretor para TomTykwer e melhor ator coadjuvante para Lars Rudolph.
  • Gijón International Film Awards: Indicado ao Grand Prix Austrias como melhor filme.
  • Golden Trailer Awards: Indicado a melhor música e melhor romance.
  • Guild of German Art House Cinemas: Vencedor como Melhor Filme Alemão.
  • Golden Reel Award: Indicado a melhor edição de som em Filme Estrangeiro.
  • Pula Film Festival: Vencedor do Golden Arena para Tom Tykwer.
  • Satelite Awards: Indicado como Melhor Filme Estrangeiro.
  • Tromsø International Film Festival: Vencedor (Tom Tyker) do Audience Award e do Aurora Award- Special Mention.

Crítica:
Um encontro inesperado pode salvar duas vidas? 
Determinadas escolhas são capazes de alterar um destino? 
Existe destino?

Tom Tykwer - diretor do excelente Corra, Lola, Corra - parece ser encantado com o efeito futuro do hoje. Tanto em "A Princesa e O Guerreiro" quanto em "Corra, Lola, Corra" as situações são as verdadeiras protagonistas do contexto. Entretanto, enquanto neste a influência serve-se de modo frenético e injustificado na busca por um resultado final diferente, naquele o acontecimento altera a visão pessoal de Sissi, aplicada na ânsia por conhecer e compreender a possibilidade que se apresenta de mudança de vida.

Por se tratar de uma película intimista, o grande triunfo em carregar o telespectador para dentro destes clima resta na fotografia com ares pastéis, fugindo de tons fortes, brincando com luz e sobra e adotando uma paleta simples de cinzas, amarelos, verdes e azuis. Bem como na belíssima trilha sonora. Em complementação, as cenas possuem enquadramentos interessantes e uma edição preocupada com o elemento pessoal dos personagens. Ademais, o roteiro oferece soluções inteligentes para representações de culpa, monotonia e sonho.
I had a dream. We were together in my dream. We were brother and sister, mother and father, wife and husband. And... both of us were both.
Entre as atuações há que se destacar o caráter apático e resiliente de Sissi - Fanka Potente - a qual se mostra em constante angústia confortavelmente silenciosa dentro do hospício. Transparece na postura limitada dela o desejo de libertação, tanto que se agarra em sonhos para escapar daquela prisão imposta e sufocante. Por sua vez, Bodo - Brenno Fürman - possuí reações violentas e autodestrutivas, encarando o cotidiano como um lapso fugidio que retorna ciclicamente até um evento passado traumático, sempre em estado de culpa. Ambos buscam a paz.

Não imaginem um romance comum, não imaginem afeto. O clima entre os dois vai se construindo conforme seus muros emocionais esfarelam. A redenção é persistente, e a cena final é uma metalinguagem visual disto. Recomendo este aos que percebem na estranheza dos acontecimentos da existência uma chance de recriar-se. Acidentes de percurso são meros elos.

Classificação:
 

Onde Encontrar:
Apesar de ser um filme relativamente novo, A Princesa e o Guerreiro não é muito fácil de localizar em distribuição nacional, encontrei algumas vendas esgotadas (Livraria Cultura e DVD World); Contudo, é possível a compra de versões usadas no Mercado Imaginário e no Toda Oferta. Só é preciso um certo cuidado para garantir que o produto esteja em boa qualidade.
Amanhã inaugurarei uma nova sessão aqui no blog: Em Cartaz. Todo o final de semana estarei postando um filme disponível em versão online. O primeiro da sessão será A Princesa e o Guerreiro (legendas em inglês) retirado do canal PostTraumaticStress1.

Trilha Sonora:
Com uma trilha sonora especialíssima, as músicas conseguem fazer o telespectador acompanhar o clima  embaçado da película. Destaque maior a fantástica You Can't Find Peace, escrita exclusivamente para o filme. Ouça agora:

You Can't Find Peace - Pale 3 feat. Skin


Autumnal - Arab Strap


Just Another Day - Pale 3 feat. 12 Rounds


Escape (Afraid of No One) - Lou Rhodes


Nothing Really Blue - The Penguin Cafe Orchestra


I'm Sorry - Brenda Lee





This entry was posted on 27 de jan de 2012 and is filed under , , , , , , , , . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 . You can leave a response .

9 Responses to “ Escapismo Cinéfilo: A Princesa e O Guerreiro ”

  1. Ótima indicação! Aqui sempre podemos ter muitas sugestões.
    Parabéns pela postagem. Bom final de semana.

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia esse filme, mas confesso que fiquei interessada.
    Muito boa dica!
    BjO

    ResponderExcluir
  3. Oi Karla,
    Eu preciso dizer que não apenas a indicação do filme parece ser boa, mas também a crítica que acabei de ler.
    Achei que o título do filme tem tudo a ver com os personagens e fiquei animada quando você, em sua crítica, escreveu sobre a boa trilha sonora, a brincadeira com as cores, o enquadramento não convencional...
    Se lembrar, amanhã vou locar o filme e assistir este fim de semana.
    Gostei muito do post e voltarei - prometo - pra conhecer melhor suas palavras!
    Abraço

    O Contador de Odisseias
    www.ocontadordeodisseias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Ainda não assisti, Karla... essa postagem me deixou interessada! Ahhh, agora que voltei ao trabalho precisarei organizar bem meu tempo para as leituras, filmes e seriados! Buáááááá

    bju...zinhos JoicySorciere => Blog Umas e outras...

    ResponderExcluir
  5. Karla, ainda não assisti, mas percebo no retrato que faz do filme, tratar-se de uma belissima indicação. Um beijo no seu coração. Obrigado por passar e opinar no De tudo um pouco, minha opinião.

    ResponderExcluir
  6. Gosto muito de "Corra, Lola, Corra", pretendo reassisti-lo em breve... Fiquei curioso quanto a este filme, confesso que o nome tinha me causado à princípio uma má impressão, mas tua resenha me convence do contrário, entrará na minha lista dos filmes a assistir...

    Fiquei ainda mais interessado por não se tratar de um romance convencional, como eu tinha imagina à princípio...

    ResponderExcluir
  7. Já ouvi falar e estou louca pra assistir!!!
    Que lindo o seu blog em? Diferente, original. Adorei (:
    Estou seguindo
    Beijoos *:

    saahandradee.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Genial Karla!
    Um post super completo, sempre. Já estava com saudade de uma matéria do Escapismo Cinéfilo.

    Esta fase do Tykwer é ótima, tanto a Lola como este, são meus filmes de cabeceira. O legal é o oposto das obras. Um deles é uma verdadeira montanha-russa, já o outro anda em uma espécie de carruagem. Algumas cenas nesta fita são memoráveis e Franka Potente mais uma vez acerta no tom.

    Gostei do modo como você abordou a fotografia. Deu uma vontade absurda de rever :)

    A trilha é maravilhosa!
    Bjs.

    ResponderExcluir

"Nunca houve no mundo duas opiniões iguais, nem dois fios de cabelo ou grãos. A qualidade mais universal é a diversidade." [ Michel de Montaigne ]

LEIA,
PENSE,
COMENTE!

Obrigada pelo seu Comentário!!