Assunto Sério: Música Sem Preconceito

Ontem li um texto bem interessante cujo o tema era saúde mental. De forma geral, gostei da proposta que buscava desmistificar o conceito absoluto e insensível do que seria a saúde mental - já que para tê-la é necessário abster-se de emoções, decepções e estresse, apenas passando mornamente pela vida sem efetivamente vivê-la. Todavia, havia um trecho onde o autor deixava a entender que as únicas pessoas que realmente provam da emoção imbuída numa canção são as que escutam artistas como Brahms; As que ouvem rock, dele só retiram sentimentos rasos. Ou seja, só "vive" quem ama determinado estilo musical, in casu, o gênero clássico. Perante uma afirmação generalista e ilustrativa destas minha conclusão não poderia ser outra: 
Preconceito Musical!


Pois bem, vou partir aqui do ponto de vista único da emoção, já que a qualidade musical não está diretamente conectada com o sentimento causado no ouvinte. Uso o exemplo de filmes: Nem sempre os que mais gostamos são as melhores obras cinematográficas, mas sim, os que nos fizeram sentir. Seguindo esta lógica, deduz-se que não existe um nível de qualidade específico e/ou um gênero musical único capaz de balançar nossas estruturas emocionais. Em verdade, determinadas canções, independente das fatores acima citados, são as reais "vilãs" da saúde mental.

Pode até soar exagero usar o termo preconceito, no entanto, pergunto: Quem somos nós para julgar o que é bom para o outro, não é verdade? Posso até não gostar daquilo, o que não devo é afirmar que a emocionalidade da pessoa perante aquela música não é real, ou é menor do que eu senti ouvindo outra. Ainda mais se soubermos pouco sobre o tal gênero musical. 

Como forma de argumento, resolvi montar uma playlist com músicas que mexem comigo. Sou eclética de natureza e por tal buscarei não repetir ritmos e temas. Vou abraçar a Diversidade Musical e sentir a cada nota lançada. Segue a lista:

A Lista - Oswaldo Montenegro

Non, Je Ne Regrette Rien - Edith Piaf

Tears in Heaven - Eric Clapton

Summer '78 - Yann Tiersen

Disparada - Jair Rodrigues

Ride On - AC/DC

Filosofia - Música de Noel Rosa, Interprete Paulinho da Viola 

Someone Like You - Adele

Bamboleo - Gipsy Kings

(Sittin' On) The Dock Of The Bay - Otis Redding

Eppure Sentire (Un Senso Di Te) - Elisa

Olhos Nos Olhos - Chico Buarque

Romeo & Juliet Suite - Nino Rota

Summertime - Ella Fitzgerald

Simple Man - Lynyrd Skynyrd



Para você, quais são as músicas capazes de "ameaçar" a sua saúde mental?




This entry was posted on 5 de ago de 2011 and is filed under , , , , , . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 . You can leave a response .

21 Responses to “ Assunto Sério: Música Sem Preconceito ”

  1. Eu amo bossa-nova, samba, mpb, jazz e clássica. Mas nem por isso vou denegrir a imagem de quem gosta de outros estilos musicais. Mesmo que eu ache uma porcaria certos tipos de rock, um suicídio para os meus ouvidos, tem pessoas que acham minhas músicas "canções pra dormir", "música de velho" ou até "música de velório". Eu sei muito bem o que é sofrer preconceito musical, e por isso procuro respeitar o gosto das pessoas.

    Quem sou eu pra saber o que é bom pro outro, se o mundo é feito de subjetividades e diversidade?

    http://estereotipodaperfeicao.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Muito bom! Só postou MÚSICAS mesmo!! Pena que muitos não sabem ainda qual a verdadeira essência da música...

    ResponderExcluir
  3. Realmente as pessoas tem muito preconceitos com estilos musicas, muitas vezes riram de mim por gosta de MPB,Reggae e musica japonesa já que aqui no meu estado é dominado pro forró. Das musicas as cimas eu gosto de quase 90% --*. Parabéns pelo post.

    http://tokubetsunaotaku.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Isso! Músicas de verdade! Uffa... pena que eu descrimino quem escuta funk, é um preconceito musical de minha parte ! kkkk

    ResponderExcluir
  5. É verdade, liberdade de escolha certo ? Eu sou ecletica, e respeito gostos musicais !

    http://things-and-things.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Seu banner está em meu blog já. Bjs e mas sucesso com o blog --*

    ResponderExcluir
  7. Você realmente é eclética! HSIUAHIUSHSAHSAHSUHSAIUHSAI Tem de tudo aí, mas eu gosto de algumas dessas musicas, e a preferida da sua playlista, para mim, foi a da Adele!

    ResponderExcluir
  8. Preconceito musical existe de fato. Eu até admito que tenho os meus preconceitos desse tipo, mas tento entender quem gosta de certo tipo de música que não me agrada. É impossivel agradar todo mundo mesmo. Cada um se sente bem ouvindo determinado estilo.
    Sobre sua playlist, eu conheço algumas músicas que estão ali, outras não. É uma boa oportunidade para passar a conhecer.
    Falando das músicas que "Ameaçam" minha saúde mental vou citar só três: "Somewhere Only We Know" do Keane; "Canteiros", do Fagner e uma da Elisa: "Dancing"; vi que ela apareceu na sua playlist. Confesso que não conheço muito sobre ela, mas essa música mexe comigo de um jeito incrível.

    ResponderExcluir
  9. Ótimo artigo. Já fui "vítima" desse tipo de
    preconceito. Eu costuma frequentar um centro
    espírita, até que o palestrante disse que
    quem escuta rock pesado tem o espírito inferior
    aqueles que escutam música mais calma.
    Segundo ele músicas pesadas faz com que
    nossos fluídos corporais se movimentam
    e que devemos deixá-la parada.
    Eu falei algo e alguém veio debater,
    respondi apenas que água parada desenvolve
    o mosquito da dengue.

    ResponderExcluir
  10. Olha eu acho que sou preconceituosa em relação ao Funk, Pagode ... mas tipo, na minha casa não entra. Mas se eu for numa festa ou amigos ouvirem e tal não ligo, só não curto!

    Passa lá?
    http://uaimeu10.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Adorei o blog.. também sou bem eclética =D
    passa no meu
    http://onewholovesmakeup.blogspot.com/
    =D

    ResponderExcluir
  12. Confesso que tenho meus preconceitos, sim. Eu realmente não consigo ouvir funk; tirando isso, o restante já não me incomoda, apesar de minha preferência assumida por MPB.

    Tua lista foi bem diversificada, e tem ali algumas músicas que, mesmo sendo desprezadas ou consideradas bregas por parte da população, eu adoro.

    Até, Karla!

    ResponderExcluir
  13. Amei o post! Temos que respeitar os gostos musicais de cada um mesmo!
    Mas eu não curto funk, pagode, axé e nem forró... :( Nada contra quem gosta!

    Sucessãoooo
    www.equemnaoamaviajar.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. adorei o texto, adorei sua reflexão. E concordo sobre a diversidade musical, e sobre a sua lista de músicas Adele e Chico Buarque dispensam comentários.... sensacionais!!!!!

    Um beijo =)
    http://agarotaquetemquasetudo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  15. Olá.

    Não acho que tenho bem um preconceito, eu só não gosto de funk. Meu gosto musical é bastante variado... gosto de boa música, independente de estilos.
    Parabéns pela seleção eclética de música.
    E viva a diversidade musical e cultural!!!

    :D

    ResponderExcluir
  16. Acho que cada música consegue o seu espaço em nós no decorrer da transição dos nossos sentimentos. Cada uma se encaixa num estado de espírito, ou não. :D

    ResponderExcluir
  17. Achi seu argumento sobre o q nos faz sentir muit válido, mas meu intolerante tende a falar mais alto nessa questão. Não acho que uma pessoa consiga ter algum tipo de sentimento completo ouvindo funk, por exemplo, ou outros tipos de músicas desprovidas de melodia, letra ou sentido.
    Mas essa é minha opinião pessoal, cada curte o que quiser.
    Como você disse o que é bom para outros pode não ser para mim e vise-versa.
    Abç

    ResponderExcluir
  18. olá,
    Convido você a participar do novo agregador de links www.surpriselink.com, o agregador mais diferente dos que você já viu, em 2 idiomas, liberação de links na hora e muito mais.

    ResponderExcluir
  19. Detesto ecletismo, acho deveras falta de personalidade.

    ResponderExcluir
  20. Campo Obrigatório:

    Agradeço o seu comentário;
    Contudo, acho que você se perdeu na intenção do texto. Em momento algum prego o "ser eclético musicalmente". O post apenas visa ressaltar que é preciso RESPEITAR os diferentes gostos musicais, pelo simples fato de funcionarem para aquela pessoa. Ou seja, o que para você é "falta de personalidade", para mim é evolução. Afinal, como já disse Carlos Bernardo González Pecotche:

    “Todo conceito que o homem não modifica com sua evolução torna-se um preconceito, e os preconceitos acorrentam as almas à rocha da inércia mental e espiritual.”

    ;D

    ResponderExcluir
  21. Eu sou do Pop e do Rock.

    Eu vou desde a Katy Perry Até o Metallica.

    Não curto essas coisas tipo o Justin Bieber ou restart.Mas também não curto aquelas musicas gritarias,aqueles hard rock,onde os caras só gritam,e nem tem letra nem nada é ooooooooooohhhhh ou ahhhhhhhhhh,feito com uma voz super grossa...

    A musica é algo que me acalma sabe.Me deixa feliz.Me dá sensação de bem estar.
    Agora eu to ouvindo With Or Without You do U2.
    Uma banda que eu não gostava e não sabia por que.Como é que pode né...

    Curti o post :)

    ResponderExcluir

"Nunca houve no mundo duas opiniões iguais, nem dois fios de cabelo ou grãos. A qualidade mais universal é a diversidade." [ Michel de Montaigne ]

LEIA,
PENSE,
COMENTE!

Obrigada pelo seu Comentário!!