Escapismo Cinéfilo: Lavoura Arcaica

Minha irmã recebeu a tarefa de analisar o filme Cisne Negro numa ótica psicanalista. Então, vendo a referida película com ela e discutindo sobre pulsão de vida, pulsão de morte, repressão sexual e outras tantas nuances envolvidas, nós duas lembramos de Lavoura Arcaica. O que este tem haver com aquele? Bom, ambos carregam a temática da psique num sombrio ciclo de autodestruição e ânsia por libertação. Todavia, aviso que a película nacional, por ser extremamente fiel ao livro, resulta numa narrativa lenta, o que pode desagradar alguns.

Sinopse:
Baseado na obra literária de Raduan Nassar, a película é contada através da visão de André. Sem uma ordem cronológica específica, relatando a sua infância mesclada entre os carinho da mãe e os ensinamentos punitivos do pai. Sua jornada passa por sua fuga e retorno ao lar, bem como, por sua paixão proibida pela irmã Ana. 

Ficha Técnica:
Título Original: Lavoura Arcaica
País: Brasil
Gênero: Nacional e Drama
Ano: 2001
Elenco: Todo o elenco e a equipe pode ser visto AQUI; Os principais são

Prêmios:
  • ABC Cinematography Award: Vencedor do ABC Trophy na categoria Melhor fotografia em um longa metragem.
  • Biarritz International Festival of Latin American Cinema: O diretor Luiz Fernando Carvalho  ganhou o prêmio Special Jury Prize.
  • Brazilia Festival of Brazilian Cinema: O diretor Luiz Fernando Carvalho recebeu o ANDI/Unicef Award, já pelo Candango Trophy, o filme venceu nas seguintes categorias - Melhor Ator, para Selton Mello; Melhor Fotografia para Walter Carvalho;  Melhor Filme para Luiz Fernando Carvalho; Melhor Trilha Sonora Originnal para Marco Antônio Guimarães; Melhor Ator Coadjuvante para Leonardo Medeiros; e Melhor Atriz Coadjuvante para Juliana Carneiro da Cunha .
  • Cartagena Film Festival: Recebeu o Cineclubs Award, além do Prêmio Especial do Júri pela Trilha Sonora; e o Golden India Catalina nas categorias de Melhor Fotografia, Melhor Diretor e Melhor Filme.
  • Brothers Manaki International Film Festival: Ganhou dois prêmios pela Fotografia, o Audience Award e o Golden Camera 300.
  • Buenos Aires International Festival of Independent Cinema: Recebeu os seguintes prêmios - ADF Cinematography Award, Audience Award, Kodak Award e Special Mention; Foi ndicado ao de Melhor Filme.
  • Cinema Brazil Grand Prize: Venceu nas categorias de Melhor Atriz - Juliana - e Melhor fotografia; Contudo, foi indicado para  as categorias de Melhor Ator - Selton Mello e Raul Cortez -, Melhor Direção de Arte, Melhor Diretor, Melhor Montagem, Melhor Trilha Sonora, Melhor Filme, Melhor Som, Melhor Roteiro, Melhor Edição de Som. Melhor Ator Coadjuvante - Leonardo Medeiros -, e Melhor Atriz Coadjuvante - Simone Spoladore
  • Entrevues Film Festival: Rebebeu o Audience Award - Feature Film.
  • Guadalajara Mexican Film Festival: Recebeu dois prêmios como Melhor Filme, o Mayahuel Award e o National Critics Award.
  • Havana Film Festival: Ganhou no Melhor Ator, Melhor Fotografia, Melhor Filme e Prêmio Especial do Júri.
  • Lima Latin American Film Festival: Ganhou o Selton Mello na categoria de Melhor Ator e recebeu o prêmio UNESCO Fellini Medal.
  • Lleida Latin-American Film Festival: Venceu como Melhor ator para Selton Mello e Screenplay Award para Luiz Fernando de Carvalho.
  • Montréal World Film Festival: Recebeu o prêmio Best Artistic Contribuition e foi indicado ao Grand Prix des Amériques.
  • Prêmio Qualidade, Brazil: Venceu nas categorias de Melhor ator para Selton Mello, Melhor atriz para Juliana Carneiro da Cunha, Melhor Diretor Luiz Fernando Carvalho, Melhor Filme e Melhor Atriz Coadjuvante para Simone Spoladore.
  • Rio de Janeiro International Film Festival: Recebeu o prêmio do Ministério da Cultura.
  • Rotterdam International Film Festival: Indicado ao Tiger Award.
  • São Paulo Association of Art Critics Awards: Venceu na categoria de melhor atriz para Juliana Carneiro da Cunha.
  • São Paulo International Film Festival: Luiz Fernando Carvalho ganhou o Prêmio do Público/Audiência.
  • Trieste Festival of Latin-American Cinema: Recebeu o Prêmio do Júri como Melhor Filme.
  • Valdivia International Film Festival: Venceu como Melhor filme. 

Crítica:
Antes de começar a falar sobre Lavoura Arcaica, vou elencar aqui alguns pontos que podem ser vistos como positivos ou negativos, dependendo da relação da pessoa com o cinema:
  • O filme dura cerca de 3 horas, mantendo um ritmo mais lento do que o popular;
  • É diretamente conectado com a obra literária que originou a película, inclusive na linguagem literária;
  • Faz o estilo cinema-arte;
  • Retrata um tema extremamente polêmico;
  • Muitas cenas não têm diálogos, apenas a música, que toca às vezes por vários minutos;
  • Há elementos teatrais; e
  • Muitas das "explicações" da trama estão nas entrelinhas.
Como sempre tive queda por películas assim, não me incomodei com nenhuma das decisões artísticas do diretor - que surpreendeu neste seu primeiro filme. Pelo contrário, acredito que funcionou com maestria a busca pela fidelidade ao livro; Já que muitos pontos - principalmente no quesito da construção psicológica das personagens - poderiam ser mal interpretadas, desvirtuando a história. Pela ousadia do projeto e resultado esplendoroso, considero este um dos melhores filmes nacionais já feitos.

Logo de cara nos deparamos com André perdido entre os carinhos da mãe e os desmandos do pai - adoração e asco, respectivamente. Cresceu na sua confusão psíquica, bem nos moldes Freudianos, vindo a ter uma relação incestuosa com sua irmã. Imerso na culpa, foge de casa, sendo resgatado e trazido de volta por seu irmão. Agora, recebido com alegria - referência bíblica clara ao filho pródigo. Mas, isto tudo que conto está permeado de outros tantos simbolismos e detalhes que compõe uma sinfonia de batalha na busca do equilíbrio entre o sagrado e o profano.
Um dos pontos mais favoráveis desta obra fixa-se no elenco. Todos em absoluto estão em sintonia e em plena dedicação com o exigido no filme. Tanto o é que entre os diversos prêmios recebidos, boa parte recaiu aos atores - merecidamente, digna-se de passagem. Destaque especial para Selton Mello que está soberbo na pele do peturbado André.

A fotografia é um show a parte! O abuso dos tons terrosos e do aspecto rural ganha ares de pintura quando  misturada a um jogo de luz e sombras saídos de uma peça teatral e até com pontos fora de foco. Isto, sem comentar as sutilezas gritantes nos planos de dança e movimento.Um verdadeiro deleito para os olhos. Contudo, esta extasiez não se limita ao sentido da visão, a audição resta extremamente grata com a  trilha sonora, basicamente instrumental, mística e folclórica. Esta foi composta durante as leituras.

Algumas curiosidades e posturas adotadas na elaboração do filme com certeza auxiliaram na visão dos idealizadores do projeto; A exemplo de  não se haver escrito um roteiro prévio, fazendo-se questão de utilizar o livro como fonte primária de todas as falas do filme, sendo que realizou-se a obra inteira em uma locação única, onde os atores e a equipe técnica passaram nove semanas, durante as quais aprenderam a trabalhar a terra, ordenhar, fazer pão, bordar e dançar como uma família de origem libanesa. O próprio autor do texto original, Raduan Nassar, esteve presente durante esta etapa. Graças a esta imersão apaixonada de toda a equipe é que o resultado culminou em tamanha competência.

Longe do cinema pipoca, das favelas, da ditadura e mais outros tantos temas costumeiros, a equipe responsável por este filme não fez concessões a sua visão artística. Assim, ao não se preocupar com o mercado de "fisgar o grande público", optou por técnicas apuradas e pelo bom cinema. Lavoura Arcaica é a sétima arte em sua melhor forma e sem cartaz colorido. Lirismo!

Classificação:


Onde Encontrar:
Por ser uma película mais recente, é possível encontrá-la com certa facilidade nos sites listados abaixo nas seguintes opções:

Trilha Sonora:
Totalmente composta por Marco Antônio Guimarães, líder do grupo instrumental mineiro Uakti, sendo basicamente formada por notas beirando ao místico e folclórico, com pouca intervenção de voz, apenas música. Considero esta uma das melhores soundtracks que já ouvi. Se o filme é poesia em movimento, estas canções são poesia em som.

Ya Babuor

As Costas do Tempo

Branco, O Rosto Branco

Quantos Sóis!

Seu Jeito de Cigana

Cheirando a Alfazema

Era uma Vez um Faminto

Tanto Pranto




This entry was posted on 24 de jul de 2011 and is filed under , , , , , , , . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 . You can leave a response .

13 Responses to “ Escapismo Cinéfilo: Lavoura Arcaica ”

  1. Nossa... Bem interressante... Mas o tema dele então é bem parecido com o Cisne Negro, como você mesmo citou rs
    Vou procurar para assistir. Fiquei curioso rs

    ResponderExcluir
  2. É um filme muito belo; cativante em muitos pontos, a sua constituição vagarosa tem tudo a ver, o que contribui para a sua excelente montagem, merito de Luiz F. Carvalho em dar a sua cara a um texto tao incrustado de Raduan como este. É pena que a globo corra desse tipo de estética. Luiz Fernando é um exemplo a ser seguido como cineasta.

    Grande abraço, Karla!

    ResponderExcluir
  3. Caraca, faltou falar alguma coisa sobre o filme? Eu acho que não né... Muito completa mesmo as informações que você. E confesso que fiquei curioso para ver ambos os filmes. O cisne negro eu já ouvi falarem que é bom, já o lavoura arcaica eu nunca tinha ouvido falar, mas por gostar do gênero pretendo assistir.
    Valeu a dica valiosa.

    parabens pelo trabalho.

    andersonyankee.wordpress.com

    ResponderExcluir
  4. Não vi "A Lavoura Arcaica", mas parece ser um bom filme. Quanto ao Cisne Negro, é um filme um pouco confuso, um pouco diferente de se ver...As ocorrências da vida da personagem principal. Tudo num tom meio notório...

    Bom post.

    Beijos, Misunderstood.

    ResponderExcluir
  5. Muito interessante o filme Cisne Negro, já este citado agora não o conhecia. Gosto muito de fazer esse tipo de análise porque nem toda mensagem que o filme nos tráz dá para ser compreendida simplesmente assistindo-o com um filme qualquer. Excelente Karla!

    ________________________________
    Se puder retribuir:
    http://entendaque.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. quanta informação boa!
    parabéns pelo blog.
    sucesso!

    http://manuscritoperdido.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Sensacional esse blog, poxa parabéns, layout excelente, boas informações. Muito bom mesmo.

    Eu e um amigo criamos um podcast, entra depois lá e dá uma conferida, acho que vocês pelos temos que tratam podem se intressar, ouçam e deixem seus comentários lá.

    Grande abraço.
    http://tadesacapod.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Uau ! Que achado o teu blog, já estou seguindo...
    Também sou cinéfila, mas não é sobre isso o meu blog, embora algumas vezes faço referência. Tão psicológico ou bem mais que cine negro é o francês "La Pianiste". Vale muito a pena assistir.

    ResponderExcluir
  9. muito interesante seu blog e bem organizado

    eustou seguindo se quiser segui ai

    http://zumbibanguelo.blogspot.com/
    http://zumbibanguelo.blogspot.com/
    http://zumbibanguelo.blogspot.com/

    divirta se

    ResponderExcluir
  10. Não gostei desse filme, principalmente dos diálogos.

    ResponderExcluir

"Nunca houve no mundo duas opiniões iguais, nem dois fios de cabelo ou grãos. A qualidade mais universal é a diversidade." [ Michel de Montaigne ]

LEIA,
PENSE,
COMENTE!

Obrigada pelo seu Comentário!!