Sessão da Tarde: Feitiço do Tempo

Levantei mais tarde do que de costume, já que logo pela manhã era anunciada a sensação térmica de -5ºC. Acordei e vi o gramado da minha casa completamente branco, a água do meu cachorro estava congelada e o sol só fazia ressaltar o frio. O inverno aportou-se de vez, pensei. Com isto, lembrei do meu ritual de infância preferido em dias como este: 
Bebida quente + Cobertor + Amigos + Guloseimas + Feitiço do Tempo.

Para quem não lembra, Feitiço do Tempo é uma destas figurinhas carimbadas da Sessão da Tarde, pelo menos passava em meus tempos de menina, onde o maravilhoso Bill Murray dava um show de interpretação numa daquelas comédias como já não mais se faz. Através de um cenário gelado, situações inusitadas, uma premissa inteligente e uma crítica camuflada, posso dizer que me orgulho desta ser uma daquelas películas que compõem o meu repertório pessoal,  marcando a minha existência e postura de vida. Além de diversão, as obras cinematográficas são sim um retrato particular de quem fez e de quem assiste.

Para os que desconhecem, o contexto de Feitiço do Tempo parte da definição de um dejà vu continuado, como explica a sinopse do site Cineplayers:
Um repórter que cobre o clima (Bill Murray) é enviado para uma pequena cidade para cobrir uma festa local. Isso acontece há anos, e ele não esconde sua frustração com tal serviço. Mas algo mágico acontece: os dias estão se repetindo, sempre que ele acorda no hotel é o mesmo dia da festa. Agora somente mudando seu caráter é que ele terá chance de seguir em frente na vida. Antes disso, claro, ele aproveita a situação a seu favor, mas logo descobre o amor com sua colega de trabalho, para quem sempre foi mal humorado.

Já comentei em posts passados que adoro ver filmes com uma ambientação gelada no frio, parece que tudo ganha mais vida e sentido. Justamente por conta desta ambientação que esta obra ganha muitos méritos; eis que, além de se passar num dia extremamente frio, a ação toda ocorre numa daquelas cidades pitorescas, repleta de figuras interessantes - uma espécie de Stars Hollow de Gilmore Girls. O que contrasta bastante com a personalidade da personagem principal, completamente arrogante, solitário e cínico, gerando o clima exato para boas saídas cômicas.

Contudo, nem tudo nesta película se resume a risos. Em verdade, o que resta mais interessante e memorável  está no ponto de reflexão: Estamos aproveitando da melhor forma possível o nosso tempo? Para responder isto, o repórter vivencia o desespero, passando pela busca do benefício próprio e culminando numa postura altruísta. O que era uma maldição, virou ganho pessoal e amadurecimento. Tal transformação foi bem representada no vídeo que incluo abaixo, compilando variações de um "mesmo" momento:


Vale destacar que, apesar de haver no título em português a palavra Feitiço, a repetição de dias não está associada a nenhuma intervenção mágica, dando uma maior credibilidade a trama. Mesmo com um final previsível, um ponto que só faz agradar é o de que o filme não se torna repetitivo - ainda que ocorra quase que todo no mesmo dia. Enfim, tudo culminou para que este se transformasse num clássico absoluto indicado para as tardes frias.



 Boa Sessão Nostalgia!



This entry was posted on 28 de jun de 2011 and is filed under , . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 . You can leave a response .

14 Responses to “ Sessão da Tarde: Feitiço do Tempo ”

  1. há!bons mesmos!nossa...vc caprichou nesse seu post hein?parabéns!fuis passa lá se puder!

    zoeirasanimada.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. opa!olha de volta!gostei tanto do seu blog e do seu post que resolví comentar duas vezes!uahsuahs
    #fuis!

    ResponderExcluir
  3. Sessão nostalgia...

    Aliás, esse inverno tá uma delíciaaaa *--*

    ótimo filme...rsrsrs

    ResponderExcluir
  4. Muito bom!

    http://blogfunfashion.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Nostalgia total mesmo!
    Já perdi as contas de quantas vezes assisti esse filme, mme lembro que uma vez, até gravei HAHA. Bons tempos, bons tempos!

    ResponderExcluir
  6. Eu adoro esse filme..É muito sessão da tarde mesmo!
    O bom dos filmes antigos é que em todos eles a lição de moral está tão subliminar que você ao menos percebe que está aprendendo alguma coisa, e quando vê, já está agindo de acordo com a lição que o filme passa...

    ResponderExcluir
  7. Acho que só assisti esse filme uma vez, eu não lembrava mais dele, mas ao ler o post eu lembrei que eu gostei muito, tenho que assistir novamente.
    Amei o post.
    Beijos
    Garota Eclética.

    ResponderExcluir
  8. Mais um post de qualidade aqui do seu blog ;D

    ResponderExcluir
  9. Eu só mudaria "bebida quente" para "Coca-Cola" na equação rs pq Coca-Cola não tem clima!!! rs bebo em qualquer ocasião mesmo.
    Nunca assisti a esse filme! Acho q fiquei saturada com "Mudança de Hábito" e "A lagoa azul"

    ResponderExcluir
  10. Caprichou no post. Parabéns pela dedicação!

    Meu Cantinho
    http://mile-meucantinho.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. AH
    ESSE FILME É CHATO, GENTE
    AEHHAE
    DE BOA
    :d

    ResponderExcluir
  12. Oi Karla,

    Nossa, juro que não lembro desse filme. E olha, adoro o trabalho do Bill Murray. Deu vontade de assistir imediatamente (também adoro esse tipo de filme). Parabéns pelo excelente post (aliás, como sempre né?).

    P.S.: Obrigada pelos comentários lá no meu blog.
    Um beijo.
    Amanda Paz
    http://maesso.wordpress.com

    ResponderExcluir
  13. Quando vi esse filme pela primeira vez, pensei que era uma comédia comum. Mas ela foi ganhando dimensão, e ficou tão magnética que não conseguia me desgrudar do enredo da estória.
    Pra finalizar, realmente esse filme me enfeitiçou mesmo, e até hoje o considero o melhor filme que já vi!

    ResponderExcluir

"Nunca houve no mundo duas opiniões iguais, nem dois fios de cabelo ou grãos. A qualidade mais universal é a diversidade." [ Michel de Montaigne ]

LEIA,
PENSE,
COMENTE!

Obrigada pelo seu Comentário!!