Além da Arte: Tarsila do Amaral



Manteau Rouge


Peculiar ou Moderna;
Nacionalista ou Poeta das Cores;
Delicadeza ou Força;
Convergências e 
Conceitos 
Que nascem da elegância inata de 
Tarsila,
Que se celebram na brasilidade artística de 
Amaral.




A paulista Tarsila nasceu em 1.º de setembro de 1886 e passou sua infância de sua vida morando em fazendas junto com sua família - pais e 7 irmãos. Lá foi educada por tutores - aprendendo a ler, escrever, bordar e falar francês - enquanto sua mãe passava horas ao piano e contando histórias  e seu pai recitando versos em francês, aguçando seu lado artístico. Mais tarde estudou em São Paulo e em Barcelona. Sua educação especificamente voltada a arte deu-se nos anos 20 enquanto viajava a Paris, nas academias Julian e Émile Renard. 

Casou-se 4 vezes - inclusive com  Oswald de Andrade - e teve apenas uma filha, Dulce. Sua vida pessoal conturbada combinava com sua forma artística de lidar com o mundo.

Sua carreira ganhou força quando, numa confeitaria, foi apresentada a grandes nome modernistas: Anita Malfatti, Oswald de Andrade, Mário de Andrade e Menotti Del Picchia. Com eles formam o Grupo dos Cinco (Arte Moderna Brasileira)Seu estilo além da influência dos Modernistas ganhou força na amizade que fez com o pintor Fernand Léger, do qual herdou a técnica lisa de pintura e certa influência do modelado legeriano. A partir de 1924 iniciou sua fase Pau-Brasil, criando obras que ressaltam a exuberância da flora nacional e todo o encanto dos símbolos da modernidade urbana.

Somente em 1926 realizou sua primeira exposição individual na Galeria Percier em Paris. Abaporu - que significa "homem que come carne humana" - nasceu em 1928, originando o Movimento Antropofágico, o qual propunha a digestão de influências estrangeiras, como num ritual canibal (em que se devora o inimigo com a crença de poder-se absorver suas qualidades), para que a arte nacional ganhasse uma feição mais brasileira. Um julho de 1929, Tarsila expõe suas telas pela primeira vez no Brasil.

Passou um tempo na URSS, o que não foi bem visto na época, tendo sido presa e acusada de subversão; Em 1933 pintou o quadro Os Operários, abrindo sua fase mais social. Na década de 40 retornou ao seu estilo anterior. Expôs na 1.ª e na 2.ª Bienal de São Paulo e recebeu uma retrospectiva no Museu de Arte Moderna de São Paulo em 1960.

Submeteu-se a uma cirurgia de coluna, em 1965, já que sentia muitas dores, e por um erro médico acabou paralítica. Em 1966, Tarsila perdeu sua única filha em um ataque de diabetes. Tarsila do Amaral faleceu em 17 de janeiro de 1973, devido a depressão. Foi enterrada de vestido branco, conforme seu desejo.

Para quem deseja conhecer a inspiração por de trás de cada uma das obras que listarei, confira AQUI
.
Antropofagia

Chapéu Azul

A Negra

EFCB

Carnaval em Madureira

A Cuca

O Pescador

Religião Brasileira

Manacá

Abaporu

O Lago

O Ovo ou Ururtu

A Lua

Cartão Postal
Os Operários





Mais informações no site oficial: http://www.tarsiladoamaral.com.br/index.html



This entry was posted on 23 de jun de 2011 and is filed under , , , , , , . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 . You can leave a response .

17 Responses to “ Além da Arte: Tarsila do Amaral ”

  1. A TARSILA FOI UMA ARTISTA E TANTO NESSE NOSSO BRASIL. MUITO BOAS AS PITURAS DELA.

    http://ozeladorfiel.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Tarsila do Amaral é uma referencia a Arte Brasileira !

    Excelente post, belo blog !

    http://o-blogdotrem.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Chapéu Azul, tá bem fora do estilo dela, mas curti tb...

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Tem alguns selos para você lá no meu blog!

    http://enricows.blogspot.com/2011/06/inovacao-e-selos.html

    Abraço!
    enricows

    ResponderExcluir
  5. ja estudei um bom tempo sobre a Tarsila ^^
    acho lindo o quadro Manacá *-*
    ta lindo o novo visual do blog Parabéns (:

    http://chooseelas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. É um belo post, muito bom mesmo.
    Seu Blog é um daqueles que vale a pena seguir.

    http://somosprogramas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Ai ainda bem que vc colocou uma pessoa impressionante que revolucionou a historia do Brasil e das mulheres.
    Adorooo as penturas dela.
    São bem criativas.

    bjs

    ResponderExcluir
  8. Abaporu e os operários sao os grandes clássicos para mim.

    primeiro contato que tive com arte foram eles em um passeio do colégio a muitos anos

    ResponderExcluir
  9. Muito legal você dar destaque para essa grande artista.
    Parabéns pelo blog, tá muito legal e bem organizado.

    ResponderExcluir
  10. Olá!

    Parabéns pelo seu blog! Ei, os textos são muito bem elaborados tb!

    Um abraço!

    S.Rïver
    http://saimonrio.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. A Cuca, Abaporu, Antropofagia e os Operários são verdadeiras obras de arte, sem desmerecer o resto, mas pelo repercussão que tiveram, principalmente Operários...

    ResponderExcluir
  12. Olá Karla!

    Tarsila é realmente uma artista muito sensível... saudades deixou, mas com um legado muito rico!

    Parabéns pela homenagem!

    Bjokas
    Gisele

    ResponderExcluir
  13. O Mamute chegou
    Links de peso e muitas visitas.

    Chega de mandar seus links para quem não publica ou não retorna nenhuma visita para seu espaço virtual.

    Agora sua experiência com agregador pode ser muito diferente.
    Participe.

    Começa oficialmente domingo, garanta seu espaço.

    http://mamutelinks.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Oi Karla,
    Confesso que não me atrai o estilo da Tarsila.
    Mas, sem dúvidas, sem ela (e os Modernistas) a nossa arte ainda estaria subordinada aos estilos europeus.
    Bela matéria.
    Uma braço.

    ResponderExcluir
  15. Tenho 2 frustrações quanto às obras de Tarsila. A 1ª como brasileira, já que sua obra mais famosa, Abaporu, está em um museu de Buenos Aires e a 2ª como viajante, pois estive na capital argentina e não consegui visistar o museu. Mas vou fazer isso um dia...

    ResponderExcluir

"Nunca houve no mundo duas opiniões iguais, nem dois fios de cabelo ou grãos. A qualidade mais universal é a diversidade." [ Michel de Montaigne ]

LEIA,
PENSE,
COMENTE!

Obrigada pelo seu Comentário!!