Predição

Com olhos nervosos,
Boca particularmente ansiosa,
Chegou até mim.
Com garras de quem reza para em pecado cair,
Suspirou em meu ouvido:

- Tenho esperado por tanto tempo,
   Passado as noites sozinho,
   Sentindo falta do seu gosto
   Queimando minha garganta. -   

Fugi do arrepio que o roçar dele faz questão de incendiar.
Há tempos que pressinto o final trágico
Desta avalanche emocional que somos.
Nosso destino: Um dejá-vu!
A proximidade inevitável
Dos corpos munidos da química perfeita,
Da equação sem balanceamento
(X Desejo – Y Realidade = Fracasso).
Agarrei minha vontade,
Travei-a:

- Para que esperar alguém que nunca irá chegar,
   Se tantas outras camas existem para saciar? – 

Passo dele,
E as línguas já dançam:

- Pois são os seus lábios
   Que me assombram em sonhos. –

Cansei de negar.
Nos olhos castanhos dele é que me rendo.


Confira o texto também no RECANTO DAS LETRAS.



This entry was posted on 23 de mai de 2011 . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 . You can leave a response .

Leave a Reply

"Nunca houve no mundo duas opiniões iguais, nem dois fios de cabelo ou grãos. A qualidade mais universal é a diversidade." [ Michel de Montaigne ]

LEIA,
PENSE,
COMENTE!

Obrigada pelo seu Comentário!!