Perseguição à Apaixonada

Sabendo que seria perseguida,
Caminhou na escuridão do dia.
Incrível como o sol pode colaborar.
Na dor de sua frágil inexistência planetária,
Persistiu.
A trama estava aumentando.
E a dramaticidade da hora escolheu extravasar.
Ao lado de sua própria sombra,
Foi feito o refúgio do espelho.
Não era no meio do caminho,
Não fora na conclusão
E muito menos no princípio que a separação ocorreu.
Em seu exato tempo,
Além do infinito desconhecido,
A perseguição teve fim.
Enquanto da carne era feita alma,
Conclui-se que o amor renascia da chama finita.
Que mesmo de cinzas aquilo continuava.
Pois de que valeria tamanha correria interna
Se o término não fosse uma feliz descoberta?


Confira o texto também no RECANTO DAS LETRAS.



This entry was posted on 23 de mai de 2011 . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 . You can leave a response .

Leave a Reply

"Nunca houve no mundo duas opiniões iguais, nem dois fios de cabelo ou grãos. A qualidade mais universal é a diversidade." [ Michel de Montaigne ]

LEIA,
PENSE,
COMENTE!

Obrigada pelo seu Comentário!!