Forbidden Colours

Feridas incuráveis,
Marcas condenatórias.
Mãos esperando o toque,
Vetadas estão.
Frente a Frente
E com uma vida de distância entre nossos lábios
Finjo acreditar nas verdades impostas.
Pensei que bastava crer;
Na crença manter-me-ia longe de você.
Somos inevitáveis.
Somos pecadores na vontade.
Aprendi a seguir com os sentimentos fervilhando sob a pele.
Meu amor pintado em cores proibidas.
Minha vida hesita,
Cai,
Errando em você novamente.


Confira o texto também no RECANTO DAS LETRAS.



This entry was posted on 23 de mai de 2011 . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 . You can leave a response .

Leave a Reply

"Nunca houve no mundo duas opiniões iguais, nem dois fios de cabelo ou grãos. A qualidade mais universal é a diversidade." [ Michel de Montaigne ]

LEIA,
PENSE,
COMENTE!

Obrigada pelo seu Comentário!!