Descendo das Nuvens

Quando os pés tocarem o solo áspero,
A beleza do sonho será refreada,
A conversa desvanecerá
Em conjunto com o impacto de acordar.
Uma vez que a sola deixar a maciez das nuvens,
E saltar para o próximo passo,
Tão tímido,
Tão pesado,
A escolha terá sido feita.
Certa ou errada,
Responder-se-á as consequências,
Cabendo aos indivíduos
Resguardar cada detalhe,
Contemplado em tempos de ilusão.
Memórias em preto e branco
São o que se deixou restar.


Confira o texto também no RECANTO DAS LETRAS.



This entry was posted on 23 de mai de 2011 . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 . You can leave a response .

Leave a Reply

"Nunca houve no mundo duas opiniões iguais, nem dois fios de cabelo ou grãos. A qualidade mais universal é a diversidade." [ Michel de Montaigne ]

LEIA,
PENSE,
COMENTE!

Obrigada pelo seu Comentário!!