Retrospectiva do Terror: Década de 60

Em meio a revoluções mentais, nascimento de novas atitudes, de novos movimentos, surgia os anos 60. A mistura desta nova postura, conjuntamente com a ressurreição do terror na década de 50 foram essenciais para que os 10 anos que se seguiram fossem extremamente férteis. Exemplo claro disto é que neste período despontou o gênio maior Alfred Hitchcok, além de terem produzido alguns clássicos absolutos do horror, os quais citarei em sequência. Até no Brasil o terror parece ter chegado, tomado por uma força trash e pelas garras subversivas de Zé do Caixão.

Os anos 60 foram de consolidação e muita criatividade.


Logo em 1960, Roger Corman nos presenteia com sua película visionária e com o debut de um dos maiores astros do cinema: Jack Nicholson. O filme? Bom, ele conta a história de Seymour Krelboin trabalha em uma floricultura e é apaixonado por Audrey. Ele ganha uma nova planta, misteriosa, e dá a ela o nome de Audrey II. O problema é que a planta fala, come carne humana, além de outros segredinhos. Não adivinhou que filme é ainda? Respondo: A Pequena Loja de Horrores (filme completo abaixo). Há uma refilmagem de 1986.




Ainda em 1960, foi lançado um filme que já comentei por aqui - nalguma de minhas outras listas – A Cidade dos Malditos. As crianças louras e de olhos brilhantes aterrorizaram muito mais do que os adultos daquela cidadela... Igualmente a produção anteriormente citada, esta também possui um remake (1995).




Foi nesta década que um gênio-mor do cinema nos concedeu dois dos maiores clássicos do gênero – e no meu top 10. Alfred Hitchcock sempre conseguiu criar o tom de suspense exato para conquistar o telespectador. Ambos os filmes que incluirei nesta retrospectiva serviram e servem de inspiração até hoje.

Psicose (1960) é considerado por muitos como o seu melhor filme. Este, com toda a certeza absoluta, é OBRIGATÓRIO aos fãs do gênero – Sem Desculpas! A trama relata a história de uma linda mulher que, após roubar e fugir com 40 mil dólares, perdendo-se na estrada e indo parar num velho motel. O ar de estranheza toma conta da tela logo que vamos conhecendo o local e seus donos. A cena do chuveiro já se tornou ícone. Por óbvio que se trata de obra de um verdadeiro mestre do terror e suspense. Existe uma refilmagem deste da década de 90, mas não recomendo. 




Os Pássaros (1963) foi definido pelo próprio diretor como a “sua visão do apocalipse”. O filme passa-se na cidade de Bodega Bay, onde os pássaros inexplicavelmente começam a atacar as pessoas deixando um rastro de terror e desespero na pequena cidade. Uma premissa simples, mas avassaladora quando deslinda da sobre a visão de um mestre.




Outro nome que não se pode esquecer quando o assunto é terror na década de 60 é Roman Polanski. Ele dirigiu o clássico O Bebê de Rosemary (1967), tendo como protagonista Mia Farrow. O mesmo conta a história de Rosemary e seu marido, os quais mudaram-se para um apartamento em Nova York onde encontram uma vizinhança bastante estranha. Quando Rosemary engravida, ela passa a ter alucinações. Uma seita de bruxas deseja que Rosemary de a luz ao filho das Trevas. Há várias cenas angustiantes e o clima funesto é soberbo.





1968 foi o ano em que se criou um dos maiores fenômenos cults; George A, Romero nos presenteou com o primeiro filme - A Noite dos Mortos Vivos -  de uma aclamada trilogia; Esta peça cinematográfica influenciou/influencia todas as películas do gênero e, ainda hoje, é visto como “O” Filme de Zumbis. Espetacular! Abaixo inclui o filme completo:




Desta vez o Brasil não ficou de fora; Surge José Mojica Marins, mais conhecido pelo nome de seu principal personagem, Zé do Caixão. Foi nesta década que produziu os seus filmes apavorando toda uma geração de expectadores tupiniquins. Zé é conhecido por seu sabor pelo sádico como pode ser percebido em À Meia-Noite Levarei Sua Alma (1964) e O Despertar da Besta (também conhecido como “Ritual dos Sádicos”, de 1969). Vídeos respectivos abaixo:





Assim termina nosso passeio pelo universo macabro dos anos 60;
Nos encontramos nos anos 70!










Links Pesquisados:

This entry was posted on 27 de out de 2010 and is filed under , , , , , , , . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 . You can leave a response .

19 Responses to “ Retrospectiva do Terror: Década de 60 ”

  1. Uam coisa engraçada alfred hitckoc e que ele em todos os seus filmes foi figurante!


    hauahahuahuahuaa estão querendo refazer pássaros espero que não o original e incrivel


    Melhor blog do meu .... Bairro !!!!!!!
    http://blogdocharque.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. são os melhores,essa época marca muito,filmes lindos*-*
    parabéns :*


    http://thaynadamascena.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Eu amo filmes antgos,
    psicose, o bebe de resemary.
    são classicos maravilhosos.
    Foi um ótimo post, me deu até idéias de alguns filmes para baixar.
    beijos.

    http://www.aliradeorfeu.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Parabéns peçlo post.Sem dúvida foi uma década de muitas novidades.Suceso!!

    ResponderExcluir
  5. caramba... eu pensava q gostava e entendia de cinema, mas pow, vc é profissional no tema.

    mto fera msm, anos 60 foi fundo. parabéns.

    obs: acho q o único q vi foi esse pássaros em uma retro sobre os títulos do autor.

    http://mikaelmoraes.blogspot.com
    visite-nos e comente, temos 3 últimos posts novos... grato

    ResponderExcluir
  6. A cena de Psico é histórica,o cara que fez foi o pioneiro dos filmes de terror como conhecemos hoje.

    ResponderExcluir
  7. ah filmes antigos eram engraçados .
    adorei ver alguns deles .parabéns pelo blog
    http://blogdakarinadelima.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Saudades de minha avó , que me falava sobre os filmes antigos , graças a ela despertei essa paixão de todos esses o q assisti e gostei foi "Os pássaros".gosto muito dos filmes de charlin chaplin pra mim os melhores , gostei do seu Blog. Parabéns pela idéia.

    ResponderExcluir
  9. NOSSA, EU PENSEI QUE ENTENDIA MUITO...
    PARABÉNS !

    ResponderExcluir
  10. da hora mesmo! Uma vez tive a oportunidade de ver o Frankstein - sei la se assim que escreve - a primeira versão do filme. Audio surrado e preto e branco, mas foi empolgante do mesmo jeito. Eu ri pra caramba... mas o filme me surpreendeu muito mesmo.

    ResponderExcluir
  11. o despertar da besta..é quando minha tia acorda
    HAEHAEHEAHAEHAEHEHAAE

    ResponderExcluir
  12. o bebe de resemary é o mais massa,na minha opinião um dos melhores até hj

    ResponderExcluir
  13. Mas clássico que a cena de Psicose, não tem!

    ResponderExcluir
  14. O Bebê de Rosemay é muito bom. Bem criativo o post. Parabéns pelo blog, virei mais vezes aqui.

    ResponderExcluir
  15. Nossa, que bacana!!! Muito empolgante o cinema daquela época. Aprendi mta coisa que n sabia nesse post. Parabéns, como sempre.
    Beijos!!!!!
    www.nicellealmeida.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. A noite dos mortos vivos e o bebê de Rosimary me marcaram muito, este último aquela cena em que a protagonista come o bife mais mal passado da história é classica.

    http://www.shitnessbook.blogspot.com

    ResponderExcluir

"Nunca houve no mundo duas opiniões iguais, nem dois fios de cabelo ou grãos. A qualidade mais universal é a diversidade." [ Michel de Montaigne ]

LEIA,
PENSE,
COMENTE!

Obrigada pelo seu Comentário!!