Retrospectiva do Terror: As Primeiras 4 Décadas

Stephen King certa vez afirmou: "Filme de terror é um gênero fora-da-lei". De fato, muitos temem entrar neste universo um tanto macabro e desconhecido, talvez por medo, talvez por preconceito, talvez por temer a curiosidade natural do ser humano pelo não tão belo e perfeito. Independente do motivo, há quem fuja do horror - independentemente sobre que forma de arte ele se apresente.

Contudo, este universo está tão arreigado a nossa evolução, que é impossível de não esbarrar com ele vez em quando. Melhor que seja de forma voluntária e na frente de uma tela plena, bem protegido, não é mesmo?


Na postagem anterior eu apresentei o primeiro filme de terror feito - há 114 anos atrás. Então, para não perder o gancho, pensei: “Porque não fazer uma retrospectiva do gênero?” Desta forma, criei 7 postagens para contar um pouquinho da evolução do horror através das décadas.
 
Começarei falando do período de 1900 a 1940.

O primeiro marco do cinema terror foi a película de George Méilès. Todavia, não apenas este é considerado como pioneiro; Em 1910 nasce Frankenstein de Thomas A. Edison (sim, o inventor). Filme completo abaixo:




Todavia, foi somente em 1919 que o terror ganhou seu primeiro longa-metragem: O Gabinete do Dr. Caligari. Este filme é um verdadeiro clássico do gênero e referencial absoluto para muitas futuras obras. O status de obra-prima do horror é justo, eis que inaugurou o expressionismo alemão (filme completo abaixo).




Entrando na década de 20, os filmes de terror continuam na sua atmosfera do sobrenatural e fotografia gótica. Com o surgimento do expressionismo alemão, já mencionado, nasce uma das obras-mor da categoria: Nosferatu (1922). O qual foi a primeira adaptação do romance Drácula, de Bram Stoker, com direção de F. W. Murnau (filme completo abaixo).




Com o gênero estabelecido, também se estabelece a presença de um grande astro: Lon Chaney, conhecido como “o homem de mil faces”. Um de seus papéis mais expoentes foi na filmagem de 1923 de O Concurda de Notre Dame (filme completo abaixo):




Em 1925, Lon Chaney interpretou Erik o fantasma desfigurado da clássica história O Fantama da Ópera (filme completo abaixo):




Ainda nos anos 20 um famoso e curioso pintor fez sua inserção como diretor; Salvador Dalí uniu-se com o cineasta Luiz Bruñel para criarem uma das obras mais obscuras, experimentais e nascente do Surrealismo: Um Cão Andaluz (filme completo abaixo). A película não possui uma ordem cronológica certa ou mesmo uma história seqüencial. Há quem diga que se trataria de uma viagem pela mente perturbada de um assassino; Outros garante que são imagens e sonhos de seus dois idealizadores. O certo é que a obra enamora-se pelo bizarro.



Detalhe, a cena do olho é uma das mais emblemática do cinema.


Entrando na década de 30, temos uma revolução nas histórias contadas; Estas passam a circular nas lendas européias sobre vampiros, cientistas loucos e aristocratas insanos. Foi neste período que nasce um dos maiores e mais atuantes astro do horror: Bela Lugosi. O húnguro fez sua fama no papel da personagem negada a Murnau: O Drácula (1931). Com o sucesso da película, vieram algumas continuações.




Frankenstein foi a próxima lenda a ser retratada pelo cinema. Agora, o ator era Boris Karloff. Além daquele e de A Noiva de Frankenstein (1935 – vídeo a seguir), Karloff também participou de A Múmia.




Vale mencionar que em 1932 foi produzido o polêmico Freaks. Tod Browning aterrorizou platéias colocando no elenco pessoas com deficiências físicas, chamadas de “aberrações”. Há no máximo cinco atores que não possuem deficiência, o resto do elenco é composto por anões, um homem sem braços nem pernas, microencefálicos, e tudo mais que vocês não conseguem imaginar. O que causou um alvoroço sem tamanho. A reflexão do filme é bem pungente em demonstrar que são os reais “monstros”:




O ostracismo da década de 40, graças à segunda guerra mundial, rendeu poucos títulos do gênero – o horror já estava na realidade da guerra.  Destaco: O Retrato de Dorian Gray (1945), adaptado do livro de Oscar Wilde.




Espero que tenham gostado da primeira parte da retrospectiva.
Até a Década de 50!









This entry was posted on 26 de out de 2010 and is filed under , , , , , , , , , , , . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 . You can leave a response .

22 Responses to “ Retrospectiva do Terror: As Primeiras 4 Décadas ”

  1. Bela matéria, princesa, sempre fui fã de filmes de terror e suspense, livros tambem.

    ResponderExcluir
  2. Só classicão, esses filmes parecem bem legais, alguns mereciam até uma regravação


    http://curiosomundodorock.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. para os amantes do gênero esse post é algo para se guardar. não vi nenhum dos filmes, mas quando leio o que escreve a vontade é grande. mais uma vez parabéns pelo conteúdo.

    ResponderExcluir
  4. q isso, terror tb é beleza, salve os anos 80!!

    ResponderExcluir
  5. Agora você se superou com esse post. adorei. Não sabia que era tão antigo assim. enfim vo dá uma olhada em alguns vídeos. e parabéns mesmo \o

    ResponderExcluir
  6. Esses filmes são clássicos da história do cinema,e olha o quanto o cinema evoluiu e está evoluindo.A Trilha sonora de cada um que é fantástica.

    ResponderExcluir
  7. eii flor..
    helloween ta ae neh.. rs
    gostei do post ^^
    blog ta lindo viu
    depois da uma passadinha la no meu??
    bjuss

    ResponderExcluir
  8. Curto filme de terror mas não sou muito fã.
    Vou até indicar um depois no meu blog, retribuindo o comentário. Gostei do blog.

    ResponderExcluir
  9. eu até baixei o Dracula de 31, mas n tenho paciência pra ver...

    ResponderExcluir
  10. Como sempre, venho dar uma passadinha no seu blog :D

    ResponderExcluir
  11. Bela postagem, muito bom relembrar e saber mais sobre os classicos e a história do terror no cinema...

    ResponderExcluir
  12. claro q evoluíu, mas ainda acho muito sem graça!

    ResponderExcluir
  13. A cada sua homenagem à história do cinema, fico encantado.
    E hoje, estou mais feliz do que nunca com notícia que tive.

    Sucesso

    ResponderExcluir
  14. Sou uma amante dos clássicos do terror. Chega a bater um desanimo quando vejofilmes novos saindo, acredito que dificilmente iremos ter filmes desse gênero com a mesma qualidade no roteiro. Seu blog é encantador, muito rico. Ganhou uma seguidora.

    www.paulamaximiano.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Adoro terror, e gostaria de saber mais sobre filmes q causam medo, muito medo, q atormentam mesmo! kkkkkk Passe pelo meu blog! http://pensadoenaodito.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. Adoro seu blog, é sempre muito bom vir aqui e ler um de seus post.

    ResponderExcluir
  17. Só clássicos!

    Mto boa a retrospectiva...Parabéns!

    ResponderExcluir
  18. Que demais!

    Adorei a retrospectiva e surpreendi-me com algumas informações: Thomas Edison, no cinema? Quem diria, hein!? hihihih...não sabia!

    E o Retrato de Dorian Gray entra na classificação de terror? Também não sabia!
    Muito bacana!

    Poderia fazer uma retrsopectiva da comédia, né? Topas?

    Um beijo,
    Fernando Piovezam
    seuanonimo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Frankstein é foda!! Acho q foi um marco no cinema.

    Enfim;

    Bjss

    Estilo Distinto:
    http://estilodistinto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  20. Tá ai uma categoria de filmes que nunca me interessei, mas confesso que é bem legal saber um pouco sobre alguns clássicos e tal.

    ResponderExcluir
  21. Karla esse um blog que eu não deixe de ler um dia sequer conteúdo maravilhoso...

    Desses todos os que eu já assisti foram: O Fantasma da Ópera, O Corcunda de Notre Dame e Freaks que aliás eu fiquei com um receio pra assistir, mas valeu a pena. O filme é muito bom faz uma critica estupenda na forma como nós vemos pessoas com algum tipo de deficiencia... E sem dúvida os reais freaks do filme não tem deficiencia aparente, mas o que lhes faltam são cárater.

    Meus olhos enchiam de lágrimas nas cenas com o anão, que não percebia o quanto estava sendo enganado..

    Os que eu não vi graças a vc vou poder ver :)

    Esses posts de retrospectivas estão ótimos!

    Marquinhos
    http://selvageriasolitaria.blogs.sapo.pt/

    ResponderExcluir
  22. Apesar dos anos, Drácula ainda é lembrado por muitos um personagem, especialmente como um clássico do gênero horror. Eu amo tudo o que tem a ver com isso e agora estou vendo Penny Dreadfull Temporada 2 disfrutado muito de um remake do Drácula, eu convido você para ver o show e julgar por si mesmo o adapatción de Drácula neste proposta TV

    ResponderExcluir

"Nunca houve no mundo duas opiniões iguais, nem dois fios de cabelo ou grãos. A qualidade mais universal é a diversidade." [ Michel de Montaigne ]

LEIA,
PENSE,
COMENTE!

Obrigada pelo seu Comentário!!