Crazy Sexy Cancer


“Na busca pela cura, encontrei minha vida” 

- Kriss Carr



Incrível como as coisas são: um dia você é uma mulher no auge de sua juventude, sua loucura, sua saúde; Noutro você é diagnosticada com uma espécie rara de câncer – inoperável e sem prognósticos de tratamento tão cedo.
.
Sei que parece um tanto extremista o relatado, mas foi exatamente isto que aconteceu com Kris Carr em 2003. O que para muitos seria um aval para o desespero, para ela foi um impulso. Investida esta que resultou no irreverente documentário “Crazy Sexy Cancer” – título nacional: Com Câncer e Ainda Sexy. Mencionada película mostra a luta, a procura por respostas, pela cura tradicional e alternativa e, principalmente, a vida conquistada durante este processo.

Cheio de criatividade e força, como sua idealizadora, o filme é extremamente positivo, demonstrando com uma sensibilidade particular o ponto de vista dos pacientes com os malfadados tumores.

Uma das coisas que mais me tocou durante o caminho que Kris trilhava – e ainda trilha – foi a instabilidade emocional. Sim, ela estava relativamente bem naquele momento. E no próximo, estaria? O sentir dela variou da raiva a culpa – Seria ela a culpada por sua condição? Seu estilo de vida? A água que bebeu? – Por instantes viu-se presa naquela sentença que a impossibilitaria de ter um relacionamento – Quem iria querer um produto danificado? – Nesta angústia que se permitiu provar, jamais deixou que a sensação de impotência dominasse a sua busca.

E aos poucos, no meio daquela insanidade toda, fez amigos, experimentou novos sabores, defrontou com seu lado mais espiritual, acabou amando, sendo amada e até casando. O câncer, por fim, não foi uma sentença de morte, mas sim de vida! O maldito, como ela mesma demonstrou, nada mais foi do que a alavanca que sua existência precisava.

Divagando comigo, enquanto deliciava-me com a magnitude daquela mulher, senti uma pontada de inveja. Não pelo que ela estava passando, mas pelo resultado de tudo isto. Afinal, quantas pessoas realmente permitem-se viver – no amplo sentido da palavra? Viver sem temer a morte, enfrentando-a. Viver aproveitando os detalhes da jornada, não aguardando seu desfecho. Quantas pessoas são capazes disto?

O tema é mais do que batido, quase um sinônimo para clichê, eu sei. Todavia, ao vê-la transformar seu mal num bem maior, foi inevitável questionar-me sobre o tão falado “Carpe Diem”.

Só posso dizer que: Não espere o destino dar uma virada louca em seu cotidiano para então vivê-lo. Porque esta virada pode acabar abatendo-lhe muito antes do que o imaginado.
.
.
.

Outubro é o mês ROSA!

O mês de conscientização e combate ao câncer de mama. Vale destacar que dia 27 de outubro é o dia nacional de combate a esta enfermidade. Sendo eu adepta a campanha, não poderia deixar de fazer menção sobre a temática neste meu espaço. Portanto, coloquem o banner, divulguem, não esqueçam de fazer os exames necessários, apóiem a causa; Pois, mais justa... Impossível!

Vale a pena conferir:

* Site do filme: Crazy Sexy Cancer


This entry was posted on 1 de out de 2010 and is filed under , . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 . You can leave a response .

25 Responses to “ Crazy Sexy Cancer ”

  1. muito legal o post, faz a gente pensar sobre a vida

    www.despauterio.com

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito do post, adorei o blog também.

    Beijos..

    Da um visitinha no meu também!
    http://homercita.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Que belo post. Nunca tinha ouvido falar desse documentário. Quero mto vê-lo, pois seu post me despertou a curiosidade. Que história fantástica e só nos faz refletir do quão capazes somos de lutar pelo que queremos. Uma lição, de fato!
    Um beijão, minha flor.
    www.nicellealmeida.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Acho que nenhuma doença nos deve abater... temos que lutar pela vida e viver o máximo que pudermos...

    belo post. Parabens pelo blog

    se puder visitar: http://blocuzinhoo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. realmente, o ultimo parágrafo disse tudo. Temos que viver o máximo enquanto estamos vivos, pois não sabemos até aonde iremos durar.

    ResponderExcluir
  6. Realmente, concordo, as vezes esperamos demais pra começar a viver, ou como tu disse no post, esperamos que algo aconteça pra só então vivermos de verdade.

    muito legal o conteúdo dos seus post's.

    se quiser conhecer o meu blog, seria um prazer!

    http://mahhvip.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi linda amei seu blog ta lindo já estou seguindo viu, já te adicionei ate nos meus favoritos, faz uma visitinha no meu acho que vc vai gostar todo dia tem novidade ai se você gostar me segue também ta, beijão simara te aguardo lá .
    http://plantaodabeleza.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. magnifico esse post, essa doença é realmente f***

    ResponderExcluir
  9. puts.. vai entender...

    mas a vida surpreende

    ResponderExcluir
  10. Como falaram aqui em cima, o último parágrafo diz tudo. A gente não pode ficar esperando uma coisa extraordinaria acontecer pra querer começar a viver.
    Esse texto nos faz pensar nisso, e resgatar a vontade de fazer coisas diferentes e aproveitar cada segundo. Muito bom, parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  11. Muito Legal..
    Serve pra gente ver que somos apenas 1 grão de arreia

    ResponderExcluir
  12. Realmente, temos que agradeçer e aproveitar todos os dias de nossa vida. Sem julgar os outros, sem nos abatermos. Porque só temos uma chance, um corpo, um coração e por isso temos que aproveitar ao máximo, mais claro com conciência. Para podermos contar muitas histórias.

    visita meu blog? http://gyzellecherry.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Não sei se eu teria a mesma força que ela. Talvez sim, talvez não. Sinceramente, não pretendo descobrir. Mas de uma coisa eu sei, preciso viver mais. Esse post me fez pensar...

    ResponderExcluir
  14. parabéns pelo seu blog!
    Muito boas as suas postagens!

    ResponderExcluir
  15. "viver sem temer a morte"
    se todo mundo pensasse assim, nao nos preocupariamos com coisas pequenas n eh? ate msm poderiamos extinguir o câncer né! pra q estresse?

    adorei o comentario de verdade!
    passa la no meu =*
    www.aecochata.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. sei bem como é, convivo com pessoas assim, e de tudo tirei uma unica conclusão. a vida não tem fim e a morte não significa que está tudo acabado.

    adorei aqui ;D

    retribua>> http://juliane-bastos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  17. Oi, Karla...
    Muuito bom o seu blog, suas idéias e seu bom gosto.
    Estou te seguindo.
    Beijos no coração,
    EDU (http://edurjedu.blogspot.com)

    ResponderExcluir
  18. Karla, parabéns pelos questionamentos e pela iniciativa. É disso que precisamos.
    =)
    Beijos!

    http://palavrasaouniverso.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  19. Nossa que forte flor
    é a gente n valoriza nada em nossa vida até sermos surpreendida com algo como estes, assim valorizamos mais e passamos a viver e ainda masi viver melhor.

    Beijão amei seu blog e adorei a sua visita...
    volte sempre querida

    ResponderExcluir
  20. Muitos não se dão conta dessas observações finais, pontuadas por ti, e acabam vivendo como se a felicidade será encontrada APENAS no amanhã, quando, realmente, ela está AQUI, AGORA, PRESENTE, gritando para ser encontrada, implorando atenção para ser vista.

    Ótimo post, excelente dica que serviu como um toque a todos nós, com certeza.

    Um beijo,
    Fernando Piovezam
    seuanonimo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Nossa, muuuuuuito bom!
    isso serve muito de lição pra quem nao da valor a propria vida... Seu blog é perfeito.

    Se puder retribuir:
    http://entendaque.blogspot.com

    ResponderExcluir
  22. Eu entendo. Talvez não de forma tão sofrida, mas entendo.
    Aquela história de dar valor quando nota-se que vai perder.

    ResponderExcluir
  23. Essa doença ordinária tem matado milhares de mulheres... mas muitas delas conseguem absorver lições de vida dessa situação dolorosa!

    sucesso!

    ResponderExcluir
  24. Eita..Fiquei bem interessada no filme.. É "batido", mas a questão de só darmos valor a algo quando perdemos, ou quando achamos que vamos perder..é verdade!!.. E é uma pena também.. como você disse, rara são as pessoas que VIVEM!!..

    A frase que deixo no msn diz assim : "Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existem!"

    ResponderExcluir
  25. é! o velho fato de aproveitar a vida, ela é cheia de armadilhas, clichê mais certo que existe.

    ResponderExcluir

"Nunca houve no mundo duas opiniões iguais, nem dois fios de cabelo ou grãos. A qualidade mais universal é a diversidade." [ Michel de Montaigne ]

LEIA,
PENSE,
COMENTE!

Obrigada pelo seu Comentário!!